Seguidores

quarta-feira, 4 de maio de 2016

NOVO LIVRO DO ESCRITOR SABINO BASSETTI - LAMPIÃO O CANGAÇO E SEUS SEGREDOS


Através deste e-mail sabinobassetti@hotmail.com você irá adquirir o  mais recente trabalho do escritor e pesquisador do cangaço José Sabino Bassetti intitulado "Lampião - O Cangaço e seus Segredos".

O Livro custa apenas R$ 40,00 (Quarenta reais) com frente já incluído, e será enviado devidamente autografado pelo autor, para qualquer lugar do país.
Não perca tempo e não deixe para depois, pois saiba que livros sobre "Cangaço" são arrebatados pelos colecionadores, e você poderá ficar sem este. Adquira já o seu.

http://blogdomendesemendes.blogspot.com

A CONFERÊNCIA DA TERRA, COSTA RICA 2016


A CONFERÊNCIA DA TERRA, COSTA RICA 2016
"Natureza, Sociobiodiversidade e Sustentabilidade"

Inscrições abertas: Participe!

Enviado pelo professor, escritor, pesquisador do cangaço e gonzagueano José Romero de Araújo Cardoso

http://blogdomendesemendes.blogspot.com

FAZENDA LAMPIÃO 2012 - MORRE UM HERÓI E NASCE UM MITO, LUIZ GONZAGA .

https://www.youtube.com/watch?v=k1sv3ws_90U

Publicado em 24 de maio de 2012
Vídeo tema, da Quadrilha Junina Fazenda Lampião 2012. Repertório: (Baião Centenário - Forró Caipira) - (Saudades Centenária - Anastácia) - (Ave Maria Sertaneja-Luiz Gonzaga) Imagens do Documentário '' Luiz Gonzaga '' (Raridade) .
Edição : Almir Filho.
Categoria
Licença
Licença padrão do YouTube
Música
"Ave Maria Sertaneja" por Luiz Gonzaga ( • )

http://blogdomendesemendes.blogspot.com

ÂNGELO ROQUE DA COSTA (SILVA) “LABAREDA”.


Nasceu no município de Paulo Afonso/BA no ano de 1910. Entrou para o cangaço no final do ano de 1928, pouco tempo após matar um Soldado chamado Horácio Caboclo conhecido como “Couro Seco”.

Sua companheira Mariquinha ou Mariquinha de Neném entrou para o cangaço no mesmo dia que Maria Bonita já que ambas eram cunhadas. Mariquinha era irmã do sapateiro Zé de Neném primeiro marido de Maria Bonita.

Participou de diversos combates ao lado de Lampião e chefiou um subgrupo ligado ao bando principal. Participou do massacre dos sete soldados na cidade de Santo Antônio das Queimadas (Atual cidade de Queimadas/BA).

Entre seus vários crimes cometidos destaca-se um que aconteceu no ano de 1939 em Bebedouro na Bahia, onde matou uma mulher a golpes de martelo na frente de suas quatro crianças.

Era um cangaceiro chefe de subgrupo muito respeitado por seus comandados, cuja valentia chegava ao extremo, como na ocasião em que “peitou” Lampião e o caso não teve um desfecho trágico graças à intervenção de outros cangaceiros que apaziguaram a desavença.

Balão em uma de suas entrevistas disse que Labareda era uma FORÇA DA NATUREZA.

Sua primeira companheira Mariquinha foi morta juntamente com os cangaceiros Sofreu (Chofreu/Xofreu) e Pé de Peba no dia 05 de maio de 1938 pela Volante comandada pelo Nazareno Odilon Flor. No momento de sua entrega, Ângelo Roque tinha como companheira uma mulher por nome Ana Senhora de Jesus, que segundo consta teria sido raptada por ele.

No ano de 1940 se entregou às autoridades, sobrevivendo ao cangaço. Regenerou-se e terminou seus dias de vida como cidadão ordeiro e cumpridor de seus deveres.

Geraldo Antônio de Souza Júnior (Administrador)


A PRESENÇA DE CACHORROS NOS BANDOS


Durante o Cangaço foi comum a presença de cachorros em alguns bandos. Alguns cangaceiros como Balão e Vinte e Cinco mencionaram em depoimentos que os cachorros eram treinados e que só faltavam falar. Depoimentos esses que sabemos que surgem da ideia de engrandecimento das coisas do Cangaço após o término do mesmo. Não existem registros de que esses animais realmente eram treinados. O que também não impede que os mesmos tivessem habilidades e fossem espertos. 


Muitos registros feitos por Benjamim Abraão retratam os cangaceiros juntamente com seus animais de estimação. Os cachorros sempre se mostram a vontade ao lado dos seus donos. Na maioria das fotos os cangaceiros ou bandos fotografados aparem em posição imponentes. 


Já seus cachorros de estimação demonstram a tranquilidade que o animal só tem perto de quem confia. Embora o cangaço fosse marcado pela dureza e violência podemos perceber esse momento humanizado com a presença desses animais tão queridos pelo ser humano desde os primórdios da humanidade. 


Muitos se perguntam o que aconteceu com os cachorros no fatídico dia onde a vida de Lampião e alguns cangaceiros foram ceifadas em Angicos. O único cachorro presente no coito em Angicos era o de nome Guarani. O animal foi abatido pelo soldado Santo durante o combate. Guarani tombou juntamente com seus donos Maria Bonita e Lampião.


Provando que um animal de estimação pode dividir desde os momentos alegres até os momentos de agonia com seus donos. No solo marcado pelo sangue padeceram os donos e seu querido animal. 

Nas imagens acima, vemos alguns registros desses animais com seus donos e outros cangaceiros.
Fotos: Benjamim Abraão

Fonte: facebook
Página: Noádia Costa
Grupo: Ofício das espingartas
Link: https://www.facebook.com/photo.php?fbid=491062454425474&set=pcb.628503413980445&type=3&theater

http://blogdomendesemendes.blogspot.com

SINHÔ PEREIRA ANTIGO COMANDANTE DE LAMPIÃO E O ESCRITOR E PESQUISADOR ANTÔNIO AMAURY CORRÊA DE ARAÚJO.


SINHÔ PEREIRA ANTIGO COMANDANTE DE LAMPIÃO E O ESCRITOR E PESQUISADOR ANTÔNIO AMAURY CORRÊA DE ARAÚJO.

Fotografia registrada durante a década de 1970 pelo escritor e pesquisador Antônio Amaury Corrêa de Araújo (Direita) que aparece ao lado do célebre cangaceiro Sinhô Pereira (Sebastião Pereira e Silva) antigo comandante de Lampião e um dos grandes nomes do cangaço nordestino.

Tirar uma fotografia ao lado do célebre Sinhô Pereira foi privilégio para poucos e principalmente após ter abandonado o cangaço no ano de 1922 quando fugiu do Nordeste permaneceu por décadas escondido da justiça e de seus inimigos.

Fonte: facebook
Página: Geraldo Júnior
Grupo: O Cangaço
Link: https://www.facebook.com/photo.php?fbid=580150858815481&set=gm.1217297678283348&type=3&theater

http://blogdomendesemendes.blogspot.com